Da origem até a mesa dos brasileiros, a Frigol cuida de todos os detalhes para respeitar e praticar a pecuária sustentável, pautando o trabalho no respeito ao meio ambiente e às comunidades nas quais está presente.

RASTREABILIDADE

Conhecer o caminho da carne desde a fazenda até o prato do consumidor é o segredo do elevado padrão de qualidade dos nossos produtos, que dá a segurança que os clientes exigem.

Toda a produção Frigol está cadastrada no SISBOV (Serviço de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos) e todos os animais possuem o registro DIA.

Com isso, a empresa atende às mais rígidas exigências do mercado nacional e internacional.

A Frigol aproveita praticamente a totalidade da matéria-prima em suas unidades. Os dejetos oriundos do processo produtivo recebem o destino adequado. Além disso, a empresa faz o tratamento dos efluentes que abastecem suas plantas, estimula e cobra de seus fornecedores o uso consciente da água e dos recursos naturais. Na planta de Água Azul do Norte (PA), a empresa trabalha em conjunto com o sindicato local, realizando programa de reflorestamento para minimizar o impacto da atividade pecuarista na Floresta Amazônica.

A preocupação com o meio ambiente é proporcional ao crescimento da Frigol e à qualidade de seus produtos. A empresa acredita que fornecer produtos de qualidade superior vai muito além do que se vê na prateleira.

PECUARISTAS

A Frigol mantém relacionamento estreito com os seus fornecedores, acompanhando com rigor cada etapa da criação (desde o nascimento até o abate), visando diminuir o impacto da produção no meio ambiente e o desperdício de água e insumos.

Este relacionamento permite à empresa difundir, entre seus fornecedores, as melhores experiências na criação de gado. Além disso, está em fase de implementação um sistema de georreferenciamento para o controle total da cadeia produtiva.

Nas unidades de Lençóis Paulista (SP) e Água Azul do Norte (PA), a Frigol já conta com o programa de boas práticas humanitárias, com ações para minimizar o estresse dos animais pré-abate. Treinamentos para motoristas e abolição dos choques elétricos também estão entre as práticas adotadas.